É tempo de Diálogo: em defesa da Psicologia no CRP-PR!

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

Conheça cada

um/a de nós!

Somos um grupo plural, assim como é diversa nossa profissão. Nesse exercício do diálogo, nossas histórias e nossas subjetividades não são abafadas, homogeneizadas.

É no encontro das nossas individualidades que surge o novo, que a criatividade se manifesta. Conheça cada um/a de nós, nossa formação, áreas de atuação e pesquisa, nossas bandeiras e lutas que se somam e se respeitam para a construção de um Conselho mais abrangente para toda categoria.

Eu me graduei em Psicologia pela PUC-PR em 2000, fiz duas especializações, uma em psicanálise e psicopatologia pela PUC-SP e outra em Direitos Humanos pela UEPG. Atualmente estou cursando mestrado em Ciências Sociais Aplicadas pela UEPG. Sou servidora pública estadual há 11 anos e atuo como psicóloga no Centro de Socioeducação de Ponta Grossa. Sou defensora dos direitos da criança e do adolescente, militante nessa área e me posiciono contrária à redução da maioridade penal.

O que me mobiliza a compor a chapa Diálogo: em defesa da Psicologia, que concorre à gestão do Conselho Regional de Psicologia do Paraná, é a necessidade de criar espaços dialógicos no CRP-PR, de participação efetiva da categoria! Para que o Conselho seja de fato dos psicólogos, para os psicólogos! Que a sociedade tenha acesso a serviços da Psicologia de qualidade, e que possam conhecer cada vez mais os benefícios desse trabalho nas diferentes áreas de atuação.

Hoje o Conselho está fechado! Apenas alguns psicólogos podem participar das suas ações. As decisões estão centralizaram em poucos profissionais e estes, pouco dialogam com a categoria e com a sociedade. Meu desejo é de mudança! Para que saiamos de uma militância isolada e possamos lutar juntos por um Conselho mais acessível e plural!

Minha graduação em Psicologia foi pela Universidade Federal do Paraná -UFPR. E o mestrado em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. 

Sou servidora pública estadual da saúde há 14 anos. Atualmente estou como psicóloga no CPATT (Centro de Pesquisa e Atendimento a Travestis e Transexuais). 

Sou formada também em Licenciatura em Artes Visuais e atuei também como professora temporária na UNESPAR/Faculdade de Artes do Paraná, na disciplina de Psicologia da Educação. 

Minha história sempre esteve ligada às políticas públicas (na saúde mental, socioeducação, saúde da população trans, na cultura ou ensino superior). Vejo a necessidade da nossa profissão continuar contribuindo cada vez mais com esses espaços. Por isso me juntei a este diálogo de psis: para colaborar com nossa profissão em um momento tão necessário como este em que estamos vivendo no país (de retrocessos e grandes ameaças aos direitos humanos).

Olá! Sou Andreia, psicóloga pela UFPR, desde 2002. Desde lá atuo como psicóloga clínica. 
Mas durante estes 17 anos também tive extensas e intensas outras atuações profissionais na educação especial, na implementação da política pública de inclusão escolar - que me levou a fazer a primeira pós graduação e a construir e integrar o Fórum sobre Medicalização da Educação e da Sociedade como coordenadora do núcleo Curitiba e região metropolitana. Também atuei, em Araucária, na Assistência Social - no SUAS e no SUS na saúde mental de crianças e adolescentes, onde ajudei a construir o serviço recém implantado. Com o atravessamento da maternidade, meu desejo se inclinou para a perinatalidade e parentalidade, assim concluí minha segunda pós-graduação em "Psicanálise, perinatalidade e parentalidade" pelo Instituto Brasileiro de Psicologia Perinatal, onde passei a lecionar. Fundei um Instituto de atenção materno-infantil em São José dos Pinhais. Meu ativismo por um mundo mais justo para todos nós encontrou na psicologia um terreno fértil, pois para cuidar do sofrimento humano, não precisamos impor a patologização, precisamos pensar suas bases histórico culturais e oferecer nossas ações (desde escuta até elaboração de políticas de assistência). Também dialogo dentro do movimento pela humanização do parto e nascimento. Desejo compor a gestão 2019-2022 do CRP para alimentar o diálogo com a sociedade e com nossa categoria seja no campo da luta pelos direitos humanos, como em seus desdobramentos na clínica, na educação e na perinatalidade e parentalidade

Olá, me chamo Andressa Roveda, Psicóloga (CRP-PR 08/08990), formada pela UTP em Curitiba. Tenho especialização em Gestão Estratégica de Pessoas pela FAE, Formação em Dinâmica dos Grupos pela SBDG, Coach Ikigai pelo Instituto Próspera, Kids & Teens Coach pela CEO Kids,Green Belt Six Sigma e cursando especialização em Neuropsicologia e terapia ABA, e muitos outros cursos que complementam minha formação.

Atualmente, estou empreendendo na startup CogniSigns, atuando com soluções tecnológicas em apoio ao diagnóstico do Autismo. Trabalhei por 20 anos na área de RH, fui gestora, docente de ensino profissionalizante e consultora. Voluntária por paixão, na ABRH-PR e no CRP-PR. Fiz parte da Comissão de POT no CRP-PR na gestão É Tempo de Diálogo entre 2014 a 2016.
Candidata na chapa, quero trabalhar dialogando sobre POT/RH, empreendedorismo, Coaching, Autismo e novas tecnologias

Meu nome é Angela Aline Haiduk Rosa, sou graduada em Psicologia pela Universidade Estadual do Centro-Oeste. Como estudante em Psicologia pude construir com o Coletivo InspiraSUS, o projeto de Vivências e Estágios no Sistema Único de Saúde (VER-SUS) em cidades do interior do Paraná, pautado na saúde das populações tradicionais.
Participei como colaboradora na comissão de psicologia escolar-educacional em 2016 e como membro colegiado da Associação Brasileira de Saúde Mental (ABRASME) em 2017.

Sou especialista em Saúde da Família pelas Faculdades Pequeno Príncipe (2016 - 2018), onde estive enquanto psicóloga em um núcleo de apoio à saúde da família (NASF) e como pesquisadora sobre a gestão do cuidado as crises na Rede de Atenção Psicossocial em Curitiba.
Atuo como psicóloga clínica e meu desejo me põe em percurso de formação em psicanálise. Defendo uma psicologia com compromisso social no acesso, vínculo e continuidade do cuidado aos usuários dos diversos serviços em saúde mental.

Aposto em um Conselho em diálogo com a sociedade e que acolha as reais necessidades das/os profissionais da psicologia.

Eu sou Caetano, psicólogo clínico, professor, doutorando e ativista nas causas de proteção dos direitos humanos e da preservação do meio ambiente.
Sou formado pela UFPR, com especialização em Psicologia Analítica pela PUC-PR e mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento pela UFPR.

Quero representar as/os psicólogas/os paranaenses para defender nossa democrática profissão contra o autoritarismo crescente no país. 
A psicologia é plural em suas abordagens e epistemologias pois a alma humana é plural.

Merecemos cultivar uma ciência e profissão que defenda os direitos humanos, que exponha os exageros de nossa sociedade e que tenha coragem de se posicionar contra os privilégios irracionais de uma civilização desigual.

Sou graduada pela PUCPR em 01/85. Fiz formação em Psicoterapia de Famílias e Casais (1987). E pós- graduação pela UNIFAE, em Planejamento e Gestão de Negócios (2004). Sou Psicóloga Clínica. Atuei como orientadora fiscal, gerência e coordenação técnica de políticas públicas e eventos do CRPPR. Militante na Defesa de uma Ética Biocêntrica, em Direitos Humanos e Direitos dos Animais. Sou Membro do Coletivo "Mães pela Diversidade".


Hoje resolvi escrever um pouco sobre o que significa para mim estar no Movimento é tempo de diálogo.
Vocês sabem que fui colaboradora na área de políticas públicas da Saúde inicialmente e depois fui funcionária do CRP por quase 20 anos. Conheci e compartilhei conhecimentos com muita gente neste tempo. Vivi, entre o período de colaboradora e trabalhadora da entidade, jeitos diferentes de administrar o CRP-PR, em 7 gestões!
E não tenho dúvidas, que a gestão colegiada e dialógica é a mais sensata e também a mais acolhedora das diferenças e possibilidades de crescer e criar juntos alternativas para ir em frente, buscando o bem comum e o respeito à diversidade.

Vivemos tempos difíceis... e como diria Bertold Brecht, nos anos 30: “Que Tempos São Estes Em Que É Quase Um Delito Falar De Coisas Inocentes?”
Infelizmente o texto está muito atual e precisamos de coragem (apesar do medo), de união (respeitando as diferenças) e de esperança (em nossa capacidade de realizar sonhos e mudanças) para vivermos (ou as gerações que vêm depois de nós) dias mais livres, saudáveis e democráticos.

A Psicologia tem muito a contribuir na construção de um mundo mais saudável e pleno. E isto só é possível quando conseguimos ouvir e sentir mais ao outro para depois falar ou intervir. O método do diálogo propõe este caminho. A escuta e o diálogo respeitosos e empoderadores, numa gestão colegiada e não personalista, onde haja espaço para todas e todos, com suas práticas e conhecimentos em diferentes áreas da Psicologia.

A marca do DIÁLOGO como método de gestão e construção de novos saberes é a grande diferença
que percebi neste tempo que estive trabalhando no CRP-PR.
Vamos dialogar?

Eu me formei na Universidade Estadual de Maringá (UEM) em 2004. Fiz uma especialização em Saúde Mental e Intervenções Psicológicas pela UEM e outra em Gestão Pública - Ênfase em Direitos Humanos pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). 

Atualmente participo do Núcleo Temático Estado e Políticas Públicas como aluno especial do mestrado em Ciências Sociais Aplicadas da UEPG. Sou servidor público concursado, há 12 anos atuando como psicólogo na Socioeducação, atualmente, trabalhando no Centro de Socioeducação de Ponta Grossa (Cense). Defendo os direitos das crianças e adolescentes, me oponho categoricamente à redução da maioridade penal.

Estou concorrendo ao Conselho Regional de Psicologia no intuito de defender a atuação de qualidade das(os) psicólogas(os) que trabalham no campo das Políticas Públicas, destacando-se a necessidade atual de atenção ao contexto político, que inspira preocupação decorrente de uma série de medidas que atacam e promovem a desconstrução de importantes avanços alcançados em diversas políticas públicas, tais como, a Reforma Psiquiátrica, do Estatuto da Criança e do Adolescente, do Sistema Único de Saúde, da Política Nacional de Assistência Social, entre outros

Meu nome é Denise Lisboa de Almeida. Fiz minha graduação pela Universidade Federal do Paraná em 2007, especialização em Psicologia Analítica pela PUC-PR e Mestrado em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pelo Instituto de Psicologia da USP.

Desde 2012 atuo com Psicologia Social em interface com a política de habitação na Companhia de Habitação do Paraná, representando também a COHAPAR no Comitê de Acompanhamento e Monitoramento da População em Situação de Rua do Paraná (CIAMP Rua Estadual).

Minha atuação é voltada para a defesa do direito à cidade, à moradia e o compromisso social das políticas públicas. Quero concorrer ao CRP para contribuir com a defesa da psicologia enquanto ciência e profissão e lutar contra os atuais ataques à categoria, minorias e políticas sociais

Olá! Sou psicólogo formado pela Universidade Tuiuti do Paraná e atuo na área clínica com psicologia analítica. Apaixonado por Direitos Humanos, escrevo sobre saúde mental e sou sócio-fundador da Oriente Psicólogos Associados.

Acredito na divulgação da psicologia de um jeito leve, informal e próximo da realidade das pessoas, e com essa crença levamos publicações sobre psicologia a mais de dois milhões de pessoas no último ano

Olá! Sou Gustavo Lacatus, graduado em Psicologia (2009-2013) pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e especialista em "Atenção integral à saúde mental" (2014-2016), pelo Departamento de Psicologia da UEM. Atualmente sou mestrando em Psicologia pelo Departamento de Pós-Graduação em Psicologia (PPI), também da UEM. Sou integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Higiene Mental e Eugenia (GEPHE), devidamente inscrito no CNPq, dedicando-me a estudos e pesquisas que convergem para o campo da saúde mental infantil na rede pública.
Entre minhas formações complementares, cito: processo de ensino-aprendizagem e a deficiência intelectual; práticas pedagógicas aplicadas nas escolas de educação especial; metodologias responsivas para intervenção e tratamento de pessoas com transtorno do espectro autista (TEA), como o DIR-floortime e abordagens educacionais interacionistas, motivacionais e lúdicas.

Possuo experiência profissional na área da educação especial, tendo atuado como psicólogo na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) do município de Maringá-PR entre os anos de 2014 e 2017 e na APAE do município de Paiçandu no período de 2018 a 2019. Atualmente, dedico-me a atuação como psicólogo clínico, em meu próprio consultório, atendendo principalmente pessoas com TEA. 
É com grande satisfação e entusiasmo que me junto ao grupo "Diálogo: Em Defesa da Psicologia - 11", me lançando como candidato a conselheiro efetivo da sede de Maringá. Justifico tal opção por acreditar que nosso conselho profissional é um instrumento importante para defender os interesses e as responsabilidades da psicologia, regulamentar nossas práticas e nos respaldar diante de demandas que possam comprometer os princípios técnicos e éticos da profissão.

Nesse sentido, por perceber os tempos obscuros de retrocesso em que estamos passando; por acreditar que a atual gestão pouco contribui para a construção de uma psicologia pautada no compromisso social e na defesa dos direitos humanos; por perceber nosso conselho distante dos anseios da nossa categoria, entre outros, é que busco assumir essa empreitada, acreditando que a psicologia paranaense pode e deve ser mais combativa e atuante diante das demandas específicas que assolam nossa população.

Sou Psicólogo formado pela Unesp desde 1997, com mestrado pela mesma universidade. O doutorado foi realizado na USP-SP, em 2016.

Durante minha trajetória profissional sempre estive vinculado aos temas ligados à educação e psicologia social e comunitária. Em fins dos anos 2000 me aproximei das ações do CRP-SP até que.em 2010, ingressei na Unicentro/Irati, como docente da área de Psicologia Escolar e Educacional, onde atuo com a temática da Desmedicalização da vida dentre outras.

Olá, meu nome é João Batista Martins, sou psicólogo desde 1980, me formei pelas Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU, em São Paulo.
Minha carreira como psicólogo se iniciou junto a antiga FEBEM, onde atendíamos adolescentes em conflito com a lei. Em função de minha mudança para Florianópolis, deixei a FEBEM e passei a trabalhar na Fundação Franklin Cascaes, em Florianópolis, como produtor cultural. Nesse momento, comecei a fazer meu Mestrado em Antropologia Social na UFSC. Em 1991, vim para Londrina, comecei minha carreira universitária na Universidade Estadual de Londrina, junto ao Dep. de Psicologia Social e Institucional. Aqui, trabalhei como professor nas áreas de Psicologia Escolar e Psicologia Social. 

Na UEL, tive a oportunidade de cursar meu Doutorado, que foi em Educação na UFSCar, Pós-Doutorado em Educação (UnB) e Pós-Doutorado em Psicologia (USP). Além da Graduação, atuei também na Pòs-Graduação em Educação da UEL (até 2012) e no momento estou credenciado junto a Pós-Graduação em Psicologia e Sociedade da UNESP-Assis (de 2014 até o momento).
Ao longo de minha carreira sempre estive às voltas com questões educacionais - seja na intervenção, seja na pesquisa. Agora estou aposentado da UEL... e retorno para o campo profissional atuando como Psicólogo Clínico e como Diretor Geral do Alere Instituto de Psicologia & Desenvolvimento Humano, empresa que tem como perspectiva atuar na formação de profissionais vinculados à psicologia e à educação. 

Ao me inscrever no campo profissional, estou tendo a oportunidade, junto com a chapa Diálogo: em defesa da Psicologia- 11, de voltar a militar junto ao Conselho Regional de Psicologia do Paraná, ao qual estive vinculado em gestões anteriores dos idos 1990, onde assumi a coordenação da Comissão de Educação da Sede de Londrina. 
Ao me inscrever como Conselheiro na chapa, tenho como perspectiva colaborar - dialogar -, junto com a categoria, na criação de uma entidade mais dinâmica, mais próxima dos profissionais, que responda aos dilemas que estamos vivenciando na contemporaneidade, que auxilie na consolidação de um país mais justo, mais democrático e mais participativo, resgatando o compromisso social da psicologia com os processos de transformação social.

Meu nome é Luccas Cechetto, tenho 31 anos e sou de Curitiba. Sou psicólogo analista do comportamento, graduado na Universidade Tuiuti do Paraná e mestrando pela Universidade Federal do Paraná. Atuo na clínica e nos direitos humanos, além de minha pesquisa. Sou representante titular do CRP-PR na Comissão de Assistência à Saúde em Curitiba.

Sou Luciana, graduada em Psicologia pela UFPR em 2009 e Especialista em Problemas do Desenvolvimento na Infância e na Adolescência pelo Centro Lydia Coriat de Porto Alegre/RS, em 2013.

Em 10 anos de formação, atuei na área da Educação Inclusiva e Especial e há 8 anos atuo no Tribunal de Justiça do Paraná, no Foro Regional de Campina Grande do Sul, na região metropolitana de Curitiba.

Fui Conselheira do CRP-PR na gestão É Tempo de Diálogo 2013-2016, colaboradora da Comissão de Ética e Coordenadora da Comissão de Psicologia Jurídica de Curitiba.

Minha atuação profissional e política está pautada na promoção e defesa de uma sociedade que enxergue cada pessoa como sujeito de direitos, coletivos e individuais, e aja para estabelecer relações colaborativas e emancipadoras.

Integro a chapa Diálogo: em defesa da Psicologia, que concorre à gestão 2019-2022, porque acredito piamente que nossa atuação profissional verdadeiramente ética, plural e comprometida com a sociedade em que estamos só se estabelece através do diálogo como postura perante o outro, tanto no trabalho cotidiano quanto como representante da categoria.

Graduado pela UEL em 2004 e Mestre em Tecnologia e Sociedade pela UTFPR em 2018, também estudei Gestão de Projetos no ISAE-FGV, área em que atuo até hoje. 

Trabalho na Terra de Direitos, organização de Direitos Humanos com status consultivo na ONU. Fui Coordenador de Suporte Familiar no Kennedy-Donovan Center em Massachusetts, quando comecei a me envolver com área de direitos humanos.

Fui colaborador na gestão “É Tempo de Diálogo” e representei o CRP-08 no Conselho Estadual sobre Álcool e Drogas. Atualmente represento a América Latina na Safe Church Commission da Comunhão Anglicana, sediada em Londres, que desenvolve e implementa diretrizes para a proteção de crianças e vulneráveis nas igrejas anglicanas ao redor do mundo. 

Em meu ativismo pessoal, defendo a diálogo entre religião e direitos das populações LGBTI+, sendo um dos fundadores da Pastoral Anglicana da Diversidade do Paraná.

Meu nome é Maria Ester Falaschi. Sou Psicóloga (CRP 08/06606-3) e Especialista em Psicologia Organizacional e do Trabalho pela UEL.


No estudo do mundo do Trabalho, fiz também algumas formações, como MBA em Liderança e a Gestão de Pessoas pela FGV São Paulo, Dinâmica dos Grupos pela SBDG e Coaching e Consultoria Interna de RH pela Doval e Associados. Além disso, tenho Formação em Psicanálise pelo Núcleo de Psicanálise de Londrina e outros cursos na área clínica.


Atuo há mais de vinte anos com o desenvolvimento de indivíduos, grupos e organizações, em empresas, na clínica e em universidades. Sou membro do Grupo de RH de Londrina e já atuei como membro e coordenadora na Comissão de Psicologia Organizacional e do Trabalho do CRP Londrina. 


Estou compondo a Chapa 11 – “Diálogo: Em Defesa da Psicologia” e convido todos as/os colegas Psicólogas e Psicólogos a nos acompanhar. Temos enfrentado fortes ameaças institucionais-políticas em nossa classe profissional, em nome de perversos interesses de corporações descomprometidas com a humanidade e ávidas por lucro e “higienização” social. As tentativas de volta do horror dos manicômios e a interferência em nosso código de ética para liberar “terapias” charlatãs de reversão sexual são exemplos gritantes. 


Nossa mobilização anseia por uma Psicologia ética, plural, comprometida e acessível a toda a sociedade. Acompanhem nossas publicações e estejam conosco, trazendo dúvidas e anseios para os caminhos de nossa profissão. Façamos, juntos, o Diálogo em defesa da Psicologia.

Sou Michelly Ribeiro, psicóloga clínica e também trabalho com consultoria de projetos e gestão de recursos humanos para três empresas de um mesmo grupo (2 no Paraguai e uma no Brasil).
Sou Instrutora Educacional pelo Senac, na área de Comunicação, lecionando cursos de liderança, vendas, cuidados paliativos e luto também no curso Técnico em Enfermagem. Coordeno o Grupo de Prevenção ao Suicídio de Foz do Iguaçu/PR, o que me abriu portas para ministrar palestras relacionadas à temática do Suicídio na cidade. 

Tenho experiência com Oficina Terapêutica com idosos, rodas de conversa em uma comunidade da periferia de São Paulo/SP com adultos e crianças.
Apresento um quadro chamado Momento Psi na Rádio RCI, com conteúdos da Psicologia, em Foz do Iguaçu/PR. 

Além de Psicóloga, sou Jornalista há mais de 10 anos, área que me possibilitou contato com diversos projetos sociais e voluntários com instituições sem fins lucrativos, além de contatos com profissionais de diversas áreas.
Sou especialista em Jornalismo Político e em Dança e Consciência Corporal. Atualmente, faço Capacitação em Terapias Cognitivas e Transtornos de Personalidade pela Federação Brasileira de Terapias Cognitivas (FBTC). 

Desejo fazer parte da gestão 2019-2022 do CRP para fomentar o diálogo a respeito de temáticas pouco debatidas devido aos tabus sociais, como a morte, o suicídio, o luto. Além disso, colaborar com a luta pelos Direitos Humanos no âmbito do combate a todos os tipos de violência, principalmente em relação aqueles cuja voz ainda não é escutada, como mulheres, crianças e doentes terminais (no âmbito da ampliação dos cuidados paliativos em atendimentos hospitalares e domiciliares).

Eu sou a Natália Cesar de Brito, Psicóloga (CRP 08/17325). 
Formei-me em 2011 pela Faculdade Dom Bosco (Atual Uni Dom Bosco). Desde o tempo da faculdade, ingressei numa clínica de intervenção em crianças com transtorno do espectro autista. Sou Psicóloga e auxiliar de coordenação deste espaço. 

Já atuei em clínica, porém o espaço terapêutico tem o formato de trabalho que acredito ser o mais efetivo para o público com o qual trabalho. Em função do atendimento de pessoas com TEA, já realizei cursos de avaliação como o VB-MAPP, Ados-2, Modelo Denver de Intervenção Precoce, bem como Capacitação para aplicadores e implementadores ABA.
Sou colaboradora no livro Transtorno do Espectro Autista - Tutorial para atividades do dia a dia. Fui convidada para ministrar aulas no módulo de transtorno do espectro autista na pós-graduação em educação especial da Universidade Positivo. Também fui convidada para ministrar aulas de Psicologia das Relações Humanas no curso de capacitação para monitores em dependência química no IFPR. 

Sou especialista em Neuropsicologia e Aprendizagem pelo ITECNE (2013), e especialista em Psicologia Clínica - Terapia Cognitivo Comportamental pela Uninter (2017). Atualmente, sou pós-graduanda em Intervenção ABA para crianças com TEA e Deficiência Intelectual pelo CBI of Miami, com previsão de conclusão para 2020. Participei do processo eleitoral do CRPPR (triênio 2016/2019), como parte da Comissão Regional Eleitoral.
Quero concorrer ao conselho porque entendo que é parte da profissão contribuir para seu desenvolvimento científico, bem como estar conectada diretamente aos acontecimentos de nossa sociedade e cultura. O conselho também desempenha um papel social importante, na orientação dos profissionais, bem como amparando-os em suas necessidades profissionais. Andar junto com o conselho é um dever da/o psicóloga/o, seja qual for sua área de atuação.

Graduada pela UFPR em 2008 e pós-graduada em Gestão em Políticas Públicas para a Infância e Juventude pela UEPG em 2011. Resido em Curitiba e, após um percurso de dois anos trabalhando na Educação Especial, ingressei na Política da Assistência Social, primeiramente no município de Almirante Tamandaré e em seguida em Campo Largo.

Nesses quase cinco anos trabalhei no Projeto Atitude e em dois Centros de Referência da Assistência Social - CRAS, coordenando um deles por dois anos. Desde 2015, atuo como Psicóloga da Defensoria Pública do Estado do Paraná e sou referência no atendimento das Pessoas em Situação de Rua, pessoas com questões em saúde mental e também sou referência para o Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos da instituição.

Estive na gestão do CRP pelo grupo "É Tempo de Diálogo" durante o triênio 2013-2016 e nesse período exerci funções de Conselheira na Comissão de Orientação e Ética, na Comissão de Psicologia Social e Comunitária e no Fórum Estadual dos Trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social - FETSUAS.

Psicodramatista pela Federação Brasileira de Psicodrama, em formação para Didata/Supervisor de Psicodrama pela Sociedade de Psicodrama de São Paulo. Psicólogo pela Faculdade Pitágoras, professor da especialização lato sensu Psicoterapias Humanistas pelo IMCP/UNIFIL, responsável pela disciplina Psicodrama. 

Psicoterapeuta de adolescentes, adultos, casais e famílias, em consultório particular. 
Ativista social com atuação em movimentos de ocupações urbanas, além de militante de causas sociais que necessitem de apoio pessoal ou profissional.

Oi! Eu sou o Pedro, me formei na UFPR em 2008 e me identifico com a abordagem da Psicologia Social Comunitária.
Fiz especialização em Gestão de Políticas, Projetos e Programas Sociais na PUC-PR e MBA em Gestão Estratégica na FESP. Atualmente, faço mestrado em Planejamento e Governança Pública na UTFPR.

Atuei no SUAS em âmbito municipal, estadual, no controle social e em organizações da sociedadecivil. Fui colaborador do CRP-PR entre 2014 e 2015, quando representei a categoria no CMAS de Curitiba.

Já dei aulas em cursos de pós-graduação na PUC-PR e Faculdade Bagozzi, em módulos relacionados às políticas de habitação e assistência social. Desde 2017 atuo no terceiro setor, na área escolar/educacional.
Em minha prática, defendo os direitos de crianças e adolescentes, o direito à cidade e o controle social de políticas públicas.

Quero contribuir com o CRP por acreditar nesse espaço como um locus privilegiado para articulação de psicólogas e psicólogos; para potencializar nossas demandas; para a produção coletiva de conhecimentos para orientação das/os profissionais; e para o diálogo entre a categoria e sociedade.

Sou graduada em Psicologia pela PUC-PR no ano de 2006 e formação em Terapia Familiar Sistêmica e estudos em Psicologia Analítica. Cursando pós-graduação em Psicologia Analítica. Formação com atuação em psicologia clínica em clínicas escolas, hospital psiquiátrico e clínica de dependência química. 
Nesta trajetória estive em trabalhos supervisionados no Departamento da Polícia Civil - DINARC/ CAPE (Centro Antitóxicos de Prevenção e Educação) e no Ministério Público do Paraná - Vara da Infância e da Juventude - adoção.
Atualmente atendo na clínica e também trabalho com psicologia social comunitária no atendimento coletivo de comunidades e famílias em situação de risco e vulnerabilidade social na perspectiva da Política da Assistência Social. Nesta área já supervisionei projetos e serviços com vistas a proteção e garantia de direitos sociais e conclui curso de pós-graduação em Política, Sociedade e História. Neste âmbito, participei de equipe multidisciplinar que desenvolveu projetos com adolescentes em situação de acolhimento institucional e privação de liberdade. 
A inquietação e a tomada de consciência do sofrimento psíquico fruto de questões individuais mas também da relações sociais intolerantes existentes na nossa sociedade me fez atuar de modo a ser uma defensora dos direitos humanos e de espaços de escuta e de acolhida a aqueles que necessitam de apoio, ajuda e serviços em prol de seu bem estar físico e mental.

Eu sou o Ramon, psicólogo formado pela PUCPR. Atuo como psicólogo clínico e educador social.
Minha trajetória profissional sempre foi marcada por trabalhos que envolvam e considerem a importância da cultura e da arte como meio de potencializar subjetividades, transformar histórias e possibilitar novas habilidades. Desde 2004 sou parte do movimento Hip Hop, através da dança breaking.
A partir do breaking, pude conhecer o trabalho dos CRAS e CREAS, locais onde tive as primeiras experiências com adolescentes em situação de vulnerabilidade social, lecionando oficinas de breaking. 

Fui estagiário no Núcleo de Direitos Humanos da PUCPR atendendo o mesmo público, utilizando sempre da arte como meio de trabalho. 
Após fazer pesquisas sobre a população em situação de rua, política de drogas e racismo de Estado, me aproximei da temática Masculinidades e decidi por criar um grupo terapêutico para atender as demandas dessa população. Hoje coordeno o grupo Cultivando Masculinidades, visando um trabalho que promova saúde mental a essa população. 

Buscar fazer parte do Conselho regional de psicologia do Paraná é para mim parte de uma trajetória de compreensão das dificuldades encontradas pela população negra, e a necessidade de a categoria levar em consideração os impactos da violência do racismo nas subjetividades negras. O tema ainda é pouco discutido, pouco pensado e muitas vezes pensado somente como "coisas de negro".
Saúde mental é coisa de psicólogo e se o racismo é comprovadamente um fenômeno social que impacta na saúde mental da população brasileira no geral - e não somente negras e negros- é de suma importância repensar e promover ações que ajudem a categoria a compreender esse fenômeno, para que o profissional que acolhe não seja mais um a oprimir alguém que necessite de suporte psicológico.

Eu me formei pela PUCPR em 2002 e realizei Pós-graduação em Saúde Mental do Adolescente e em Sistema Único de Assistência Social.
Trabalhei na área de Saúde Mental até 2006 quando ingressei como servidora pública para trabalhar com adolescentes em conflito com a lei, em cumprimento de medida socioeducativa de internação.

O trabalho com adolescentes me transformou numa defensora incansável do Estatuto da Criança e do Adolescente, principalmente por respeitá-los como sujeitos de direitos.
Entrei no CRP-PR como colaboradora da comissão de Psicologia Jurídica e em 2013 escolhi o Movimento É Tempo de Diálogo, por entender a responsabilidade do conselho em assumir posição diante de questões sociais que atravessam a sociedade.

Como presidente da Comissão de Ética, por 2 anos, entendi a importância da orientação que é uma das principais funções do Conselho. 

Hoje, diante deste contexto nacional assustador, em que a Psicologia está sob ataque, me coloco novamente como candidata à conselheira por entender que é preciso defendê-la e o que o Diálogo é o caminho.

Eu me chamo Sabrina, sou Psicóloga formada pela UNIPAR - campus Cascavel. Trabalho como instrutora de oficinas de artes direcionada para o público idoso do programa feliCidade do Idoso no município de Cascavel. Atuo também na área clínica na perspectiva histórico cultural. 

Sou candidata a conselheira da sede de Cascavel, pois compreendo como fundamental uma Psicologia que faça frente aos retrocesso que estamos enfrentando, bem como, entendo como essencial a estruturação de um Conselho comprometido com o diálogo e a transformação da realidade.

Formada na Universidade Estadual de Londrina. Especialista em Psicologia Clínica Psicanalítica na UEL e mestre em Psicologia pela Universidade Estadual de Londrina.

Funcionária pública municipal na cidade de Londrina, lotada no Consultório de Rua (secretaria da Saúde). Professora no curso de Psicologia da Faculdade Pitágoras de Londrina.

Militante do MTD (movimento dos trabalhadores e trabalhadoras por direitos), com atuação em ocupações urbanas.

Fiz minha graduação, especialização e mestrado em Psicologia na UEM (2007, 2010 e 2012). Defendi minha tese de Doutorado em Psicologia em 2017 sobre o problema do desenvolvimento da criatividade em Piaget e L.S. Vigotski.

Atualmente sou Professora substituta no Departamento de Psicologia da UEM (2017- ATUAL e também trabalhei na UEM entre 2011-2014). 

Minha militância é pela liberdade humana e pelo fim de todas as formas de violência. 

Minha intenção quando decidi concorrer ao conselho foi colaborar com meus colegas de profissão para promoção de ações políticas crítico-libertárias.

Olá! Sou Thaynara, Psicóloga pela Universidade Paranaense – Unipar formada em 2019.
Sou recém-formada, nova na área da psicologia. Contudo, desde nova venho atuando nas causas sociais participando da construção e mobilização de movimentos sociais e estudantis em busca de uma sociedade mais justa e igualitária.
Atualmente trabalho na área das Políticas Públicas, atuando no SUAS como oficineira de arte. Atuo também como psicóloga clínica a partir da teoria histórico cultural – essa fundamental para meu ativismo em busca da contínua transformação da psicologia e da sociedade em geral.


Sabemos que a psicologia se construiu, e esteve durante a história do seu desenvolvimento no Brasil, comprometida com os interesses das elites brasileiras. Faz pouco tempo que a luta das/os nossas/os trabalhadoras/es iniciou um processo de transformação da nossa ciência, da qual vem avançando sua práxis na busca pela transformação social. Entretanto, no atual período político e histórico a nossa sociedade vem materializando tudo aquilo que a psicologia deve combater.
E justamente por isso almejo compor a gestão 2019-2022 do CRP. Para defender uma Psicologia que não volte a seguir os caminhos de seu surgimento, que não volte a trabalhar a serviço do controle, da higienização e da descriminação. Luto por uma psicologia que defenda os direitos humanos e batalhe pelo pleno desenvolvimento dos sujeitos. Uma psicologia que se debruce sobre as questões sociais inerentes ao capitalismo e volte sua ciência para o compromisso ético e político de transformar.

Olá, sou Vanessa J. M. Chavez, psicóloga graduada no interior do Paraná.
Desde 2014, me dediquei a formação de perícia psicológica para o trânsito e especialização de psicologia do trânsito neste mesmo ano. Venho fazendo trabalhos em prol da psicologia do tráfego desde os estudos de graduação devido a ser interprete de libras na faculdade para o sistema DETRAN-PR

Hoje, sou parte da diretoria ABRPASIT-PR, fundada recentemente, que busca garantir qualidade técnica e cientifica.
Busco aperfeiçoamento continuo, por este motivo me voltei ao estudo de dinâmicas de grupos da SBDG, o qual foi certamente um importante estudo que me auxilia no dia a dia. Inclusive a compor e compreender as necessidades de meu grupo (Diálogo: em defesa da Psicologia) e a maneira como buscamos defender a categoria, construindo juntos metas a serem alcançadas nesse período desafiador.

Estudei também recentemente a psicopedagogia buscando entender questões práticas da aprendizagem e nesse contexto dividi sala com colegas pedagogas que mostraram o quão rico é o trabalho multidisciplinar. É com esse olhar que entendo que devemos avançar nas discussões da psicologia com outras profissões, obtendo respeito e desmistificando sempre nossa prática profissional. 

Componho esta chapa, pois sei que podemos atender às necessidades de uma categoria que clama por melhorias e não retrocessos, que visa o bem estar social e principalmente dignidade e respeito à/ao psicóloga/o que está na ponta, sendo muitas vezes o principal divisor de águas nas vidas das pessoas, e nós com seu apoio e participação, sabemos que podemos ir mais longe e praticar uma psicologia transparente, digna e principalmente construída por todas as mãos que se dispuserem ao desafio.

Somos a chapa com maior número de candidatas/os do interior - são 13 e mais 2 em cidades da Região Metropolitana de Curitiba.
Acreditamos que o Conselho não se restringe ao grupo de conselheiras/os e à diretoria. Portanto, contamos com apoiadoras/es em várias cidades, que estão construindo conjuntamente uma plataforma sólida para o CRP.
Queremos uma relação horizontal entre todas as sedes e regiões. Por isso queremos ampliar as representações setoriais para grupos locais, que farão a gestão do Conselho junto conosco.

Se você também quiser fazer parte desse diálogo, entre em contato conosco pelo e-mail: 11@dialogopsi.org

Whatsapp

(41)

99780-8833